Sexta-feira, 14 Junho

A quatro meses das eleições municipais, o vereador Caio André (União Brasil) decidiu abrir a porteira de vez na Câmara Municipal de Manaus. As revelações feitas pelo Portal Alex Braga nesta segunda-feira, comprovam matematicamente que o presidente da “Casa do povo” está indo com sede demais ao pote: 20 mil garrafões, 7 mil pacotes de água e zero de transparência nos contratos.

Ou será mesmo que Ministério Público, Tribunal de Contas do Estado e os outros 40 vereadores acham normal que se beba na CMM 992 garrafões de água por mês? Enquanto Caio torra dinheiro com o líquido precioso, o manauara engole em seco a cada nova revelação dos contratos suspeitos do parlamentar gordofóbico.

Caio André vai entrando para a história do parlamento com um interminável mau gosto por polêmica: contratos em que não se acham nem a finalidade, muito menos os critérios para licitação e o pouco zelo com o nosso dinheiro.

Em outubro, será chagada a hora do vereador Caio André prestar contas com as urnas. Até lá, inspirados na música “você pensa que cachaça é água”, os órgãos de controle já podem cumprir seu papel constitucional e perguntar ao vereador:

“Que cachaça é essa, Caio André?”.