Sexta-feira, 14 Junho

Presidente da Câmara Municipal de Manaus, o vereador, que em teoria deve ser a imagem do parlamento manauara, Caio André esqueceu das obrigações e dos ritos para “mitar” na Casa durante a sessão da última quarta-feira. Ao se referir ao ex-secretário Renato Júnior, puxou a fila dos gordofóbicos para criticar e fazer “oposição” anedótica.

Referindo-se à magreza de Renato Júnior, disse que “a única coisa que mudou da primeira vez que o secretário foi à feira (do Santo Antônio) para hoje foi o peso dele”. O que não muda na balança da CMM é gosto por gastar sem limites o dinheiro público. Enquanto os aliados fazem vista grossa com o presidente da Casa, ele aproveita a piada de mau gosto para “passar a boiada”.

Caio, que não anda em boa forma na cadeira de presidente, animou os “colegas” ao deixar o decoro de lado. O vereador William Alemão se juntou ao gordofobismo. Alemão é outro que segue a cartilha do “chefe”. Não cobra explicações sobre os aditivos do presidente da CMM, e tenta ser tão engraçado quanto ele. “A única coisa que foi reformada foi o closet (guarda-roupas) do secretário”.”, disse William Alemão.

Se for tão bom de matemática quanto é de fazer piadas, Caio pode aproveitar o início da semana e usar o microfone onde soltou essa pérola para explicar a lista abaixo:

1. Quase R$ 3 milhões com equipamentos de informática;

2. Mais de R$ 900 mil com buffet da Búfalo Churrascaria;

3. Aproximadamente R$ 5 milhões em medalhas e placas comemorativas;

4. Privatização do serviço médico da Câmara por mais de R$ 10 milhões

Ou será que ele só enxerga o bucho alheio?