Quarta-feira, 24 Julho

Manaus – A Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc), confirmou ao Portal Alex Braga que o vereador Caio André (União Brasil), tentou canalizar mais de meio milhão de reais de suas emendas parlamentares para um instituto fantasma em Manaus, mas que percebeu a irregularidade e barrou a iniciativa do presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM).

A Semasc afirma que o Instituto Tecnológico, Mineração, Preservação Ecológica, Social, Cultural e Desportivo (Impesdam), receberia por indicação do parlamentar, a emenda n°023/2023, no valor de R$ 563 mil, e que o dinheiro só não caiu na conta, porquê técnicos da Secretaria descobriram que o Impesdam não possuía inscrição no Conselho Municipal de Assistência Social.

A emenda de R$ 563.000,00 (quinhentos e sessenta e três mil reais), de autoria do vereador e presidente da Câmara Municipal de Manaus, seria realizada através da Secretaria Municipal da Mulher Assistência Social e Cidadania (Semasc), mas acabou sendo vetada por contra da inconsistência de informações do instituto, segundo revelou a Semasc ao Portal Alex Braga.

Ainda segundo informações da Secretaria, quando uma Emenda Parlamentar Municipal é destinada a uma Organização Social Civil (OSC), via SEMASC, é realizada uma análise dos requisitos legais. Nesse caso, a própria Secretaria Municipal constatou que a Impesdam não correspondia a todos os requisitos necessários. (Veja a imagem abaixo).

Foto: Nota da SEMASC ao Portal Alex Braga

Leia Mais: Caio André tenta destinar R$ 563 mil para “instituto fantasma”, mas emenda é vetada

Na Impesdam, o que funciona é uma assistência técnica

O Instituto Tecnológico, Mineração, Preservação Ecológica, Social, Cultural e Desportivo (Impesdam), informou nos dados da Receita Federal, que fica localizado na na avenida São Jorge, N° 602, bairro São Jorge, zona Oeste da capital amazonense, porém no endereço descrito funciona uma assistência técnica de celular e uma residência.

Foto; Dados da RF Impesdam

O Portal Alex Braga, esteve em maio deste ano no local informado e constatou a inexistência do Instituto, o que levantou ainda mais suspeitas da Organização Social contemplada por Caio André, ser uma organização ‘fantasma’.

Foto: Gabriel O. /Endereço descrito como IMPESDAM na Receita Federal

Leia Mais: Institutos fantasmas? Caio André destina mais de R$ 843 mil de emenda

Revelações

O Núcleo Investigativo do Portal Alex Braga, vem há meses revelando uma série de irregularidades na gestão do vereador que preside a Casa do Povo.

De piada gordofóbica, água superfaturada, internet 600% acima do preço. Caio André têm feito da Câmara Municipal de Manaus, seu verdadeiro parque de diversão para autopromoção e gastos exorbitantes.

Leia Mais: Caio André conta piada gordofóbica enquanto faz graça nos contratos da CMM

Leia Mais: Caio André paga 20 mil garrafões e 7 mil pacotes de água com suspeita de superfaturamento

Leia Mais: Caio André paga 600% de superfaturamento em contrato de internet da CMM

Nos últimos dias, o vereador usou o site oficial da CMM para se auto promover com duas matérias elogiando as próprias ações na capa da página oficial, propaganda reforçada na TV, Rádio Câmara, Instagram e Facebook.

Foto: Reprodução/ Caio André usa site da CMM para autopromoção
Foto: Reprodução/ Caio André usa site da CMM para autopromoção

Leia Mais: Caio André desafia princípio da impessoalidade e usa canais da CMM para autopromoção

Eleito sob o argumento da transparência, nos últimos meses uma série de dúvidas pairou sobre o mandato do vereador, que sem justificativas plausíveis tem dado canetadas em contratos exorbitantes e tentado liberar emendas parlamentares sem ao menos verificar se associações são existentes.

Vereador reprovado

Falta poucos meses para Caio André bater na porta das casas dos manauaras pedindo voto. No TSE, ele ainda não conseguiu o perdão dos pecados da eleição passada, quando tentou ser deputado estadual e recebeu um sonoro “não” das urnas.

Ele segue com as contas reprovadas nas eleições de 2022, condenado a devolver dinheiro público, por irregularidades em sua campanha para deputado, quando não foi eleito.

A nova tentativa do parlamentar de se limpar com a Justiça foi rejeitada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Até hoje o vereador não conseguiu comprovar como gastou dinheiro público e oferecer os comprovantes de transferência, e nem mostrar como pagou contas de campanha com o Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC).

Leia Mais: TSE rejeita recurso de Caio André, que segue com as contas reprovadas

Envia sua denúncia ou sugestão para a nossa linha direta por meio do número (92) 98144-6017.