Terça-feira, 28 Maio

Houve um tempo em que o Dia Internacional do Trabalhador era marcado em Cuba por desfiles envolvendo mais de um milhão de pessoas marchando pela Praça da Revolução em Havana. Muitos saíram por convicção, alguns porque foram pressionados, outros para curtir a festa.

Nesta segunda-feira (1°), porém, a praça estará vazia, depois que o Partido Comunista Cubano cancelou as comemorações deste ano devido à escassez de gasolina que está prejudicando a economia da ilha.

É a primeira vez desde a revolução de 1959 que as comemorações são canceladas por motivos econômicos.

O presidente Miguel Díaz-Canel disse que a ilha está recebendo apenas dois terços da gasolina de que precisa e que o déficit se deve ao fato de os países fornecedores não cumprirem seus acordos contratuais.