Sexta-feira, 14 Junho

Manaus – Nesta sexta-feira (7), o delegado-geral Adjunto da Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), Guilherme Torres, realizou uma coletiva de imprensa para emitir um alerta sobre a preservação de imagem do caso da ex-sinhazinha Djidja Cardoso.

Durante a coletiva o delegado enfatizou que o caso Djidja, ganhou grande divulgação da imprensa regional e nacional onde diversas imagens da ex-sinhazinha e de sua família começaram a circular nas redes sociais, gerando debates sobre a privacidade e o respeito à imagem dos envolvidos.

 “Eu queria fazer um pedido e esclarecer o posicionamento da Polícia Civil com relação à exposição excessiva em torno da imagem, tanto da Djidja quanto da família nesse caso”.

A pessoa ainda que morta, ela preserva os direitos da imagem. Nós estamos vendo publicações ofensivas a imagem de todas essas pessoas envolvidas nesse evento funesto, uma tragédia envolvendo toda uma família”

A exposição excessiva fez com que a PC-AM fizesse um alerta sobre a cobertura pelos meios de comunicação, de forma que seja preservada a imagem da pessoa falecida, afim de evitar uma exposição midiática fúnebre, podendo até mesmo vir a ser criminosa.

O delegado ressaltou ainda que a PC-AM não compactua com as divulgações.

A Polícia Civil não compactua com a divulgação excessiva das imagens envolvendo o caso Djidja”, finalizou.

Veja o vídeo:

Leia Mais: Áudio atribuído a Menezes xingando Alberto Neto vira caso de polícia: ‘não vou parar de ganhar dinheiro’