Terça-feira, 28 Maio

Foi sancionada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva a Lei 14.552/23, que inscreve o nome de Zilda Arns Neumann no Livro dos Heróis e Heroínas da Pátria. O texto teve publicação no Diário Oficial da União desta segunda-feira (24).

A homenagem decorre de uma iniciativa da ex-deputada Tereza Nelma (AL). O Projeto de Lei 1937/19 teve aprovação pela Câmara dos Deputados em 2011. No Senado, recebeu parecer favorável em março último.

Zilda Arns nasceu em Forquilhinha (SC), em 1934. Conforme a justificativa da proposta, a pediatra e sanitarista “mudou o retrato da desnutrição infantil no Brasil, praticamente reinventando o trabalho voluntário neste país”.

Em 1983, Zilda Arns e o cardeal Dom Geraldo Majella Agnelo fundaram a Pastoral da Criança. Eles formularam um plano de ação para diminuir a mortalidade infantil com o uso do soro caseiro, explicou ainda a ex-deputada Tereza Nelma.

“Três vezes indicada ao Prêmio Nobel da Paz, ganhadora de uma série de homenagens tanto no Brasil quanto no exterior, a fundadora da Pastoral da Criança ajudou a tirar o País do vergonhoso mapa da mortalidade infantil e inspirou instituições humanitárias no mundo inteiro”, destacou a autora.

Zilda Arns faleceu em 2010, vítima de um terremoto em Porto Príncipe, capital do Haiti, onde estava em missão humanitária para introduzir a Pastoral da Criança no país.

O Livro dos Heróis e Heroínas da Pátria é um documento que preserva os nomes de figuras que marcaram a história do Brasil. O chamado Livro de Aço encontra-se no Panteão da Pátria, na praça dos Três Poderes, em Brasília.

Fonte: Agência Câmara de Notícias