Quarta-feira, 29 Maio

O Brasil chega a desperdiçar quase quatro litros de água para cada 10 que deveriam ser entregues pelas concessionárias. Conforme dados do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS) referentes ao ano de 2021. As perdas no percurso entre a captação e a distribuição chegam a 40,1%.


Diante do cenário desafiador e do que ele representa para a manutenção da vida. O deputado estadual Roberto Cidade (UB), presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), reforça a importância da Lei nº 5854/2022, de sua autoria. Que institui a Campanha Permanente de Combate ao Desperdício de Água no Estado do Amazonas.


“Temos que buscar melhorar esse índice para o nosso próprio bem e para o bem do meio ambiente. O ideal era que não fosse preciso que criássemos leis para o que deveria ser óbvio. Mas, na prática, não é assim que acontece, por isso se faz necessário investir na sensibilização da população. O objetivo dessa lei é sensibilizar a população, por meio de atividades educativas. Para que não apenas combata o desperdício, mas também se sinta estimulada a reaproveitar as águas servidas, a armazenar a água das chuvas. A orientação é fundamental nesse processo”, argumentou Cidade.


O desperdício de água impacta também na economia do país. Conforme dados do Instituto Trata Brasil, o desperdício de água vem aumentando ano após ano e gerando prejuízos que chegam a R$ 12 bilhões. Análise do Trata Brasil ainda estima que se o país reduzisse as perdas de água poderia ter um benefício líquido de mais de R$ 27 milhões em 15 anos — até 2034.


Conforme a Lei sancionada, devem ser realizadas campanhas publicitárias de cunho educativo, inseridas nos veículos de comunicação em geral. Inclusão de atividades educativas e informativas no âmbito da rede pública de ensino. Realizadas parcerias com municípios ou outros entes públicos ou privados para conscientizar a população sobre a necessidade de reduzir o consumo de água. Estimular a população a reaproveitar as águas servidas; e estimular a instalação de sistemas de captação, armazenamento e uso de águas pluviais.
De acordo com a Secretaria Executiva da Associação Brasileira das Empresas Estaduais de Saneamento, as maiores perdas ocorrem nas regiões Norte. Onde mais da metade, 51% do que é captado é desperdiçado, e no Nordeste, onde as perdas chegam a 46%. No Sudeste, que tem a maior cobertura de abastecimento, o desperdício fica em 38%.

Dicas para evitar desperdício de água:

• Verificar as torneiras e os possíveis vazamentos;
• Diminuir o tempo do banho;
• Lavar a louça e escovar os dentes com a torneira desligada;
• Reaproveitar a água da chuva para lavar o quintal e aguar as plantas