Quarta-feira, 29 Maio

A Câmara dos Deputados realizou sessão solene nesta ultima segunda-feira (6) para homenagear os trabalhadores de serviços gerais que limparam e recuperaram as dependências da Casa após os atos de vandalismo de 8 de janeiro. Muito emocionados, todos falaram da necessidade de colocar tudo no lugar rapidamente para passar a mensagem de que as coisas tinham voltado ao normal.

Esse foi o tom da fala da trabalhadora terceirizada da Câmara, Rosa de Araújo. “Tinha que botar em ordem aquilo. Para mostrar para eles que fizeram a baderna toda que tinha pessoas com poder de deixar tudo arrumado, tudo organizado. Hoje está tudo arrumadinho, com muito sofrimento. E eu acho que fez mal foi para eles mesmos. Não foi para nós nem para os deputados, nem para ninguém da Casa”, disse Rosa.

A diretora da área que cuida da preservação da memória da Câmara, Gilcy Azevedo, teve um sentimento semelhante. “Quando a gente limpa, quando a gente restaura, quando a gente recoloca esse objeto no seu lugar, a gente está dizendo para o nosso país que a normalidade voltou.”

A presidente do Sindiserviços, o sindicato das trabalhadoras e trabalhadores terceirizados do Distrito Federal, Maria Isabel dos Reis, aproveitou para pedir mais respeito à categoria.

“Em muitos locais, esses trabalhadores são tratados como se não fossem trabalhadores que participam como qualquer outro com nossos impostos e obrigações. E aqui, mais uma vez, ainda bem que é uma Casa de leis, que os trabalhadores terceirizados mostraram que nós também temos responsabilidade com o nosso país”, afirmou Maria Isabel.

A deputada Dandara (PT-MG) disse que é preciso modificar algumas regras aprovadas nos últimos anos que, segundo ela, reduziram os direitos dos trabalhadores.

“A Casa não parou, o Congresso não parou, e foi graças ao trabalho de vocês. E dizer que nós cada vez mais avançaremos em uma agenda de direitos porque sabemos muito bem o que a terceirização tem feito com a mão de obra dos trabalhadores. Queremos avançar no reconhecimento, na valorização e também no trabalho”, disse a deputada.

Deputada Erika Kokay, durante a sessão de homenagem

Democracia
A deputada Erika Kokay (PT-DF), que pediu a homenagem, ressaltou que o trabalho dos terceirizados permitiu que fosse realizada sessão no Plenário logo no dia 9 de janeiro. “Esses profissionais trabalharam com afinco tão grande que, quando eu entrei nesta Casa no dia 9, uma trabalhadora da limpeza me disse: Nós conseguimos limpar o que fizeram – ou o que tentaram fazer, eu diria – com a própria democracia.”

A Câmara estimou os gastos com a reparação dos estragos de 8 de janeiro em cerca de R$ 3 milhões. O diretor do Departamento Técnico da Câmara, Ismael Guimarães, disse que 700 terceirizados foram convocados para recolher vidros e equipamentos quebrados, consertar bancadas, remover carpetes e reparar forros de teto, entre outros serviços.

Fonte: Agência Câmara de Notícias