Quarta-feira, 24 Julho

Gestão de Cecília bate recorde no número de mortes de bebês em apenas 36 dias deste ano 

A gestão conturbada da secretária de saúde de Roraima, Cecília Lorenzon, é marcada por mortes no Hospital e Maternidade Nossa Senhora de Nazaré, conhecida como “maternidade de lona”. Os dados apontam que apenas nesses primeiros meses de 2023, o número de mortes supera o do ano passado.

A “Maternidade de Lona” desde a sua implantação já custou aos cofres do Governo de Roraima, cerca de R$ 24 milhões. A gestão de Cecília Lorenzon frente a Secretaria de Saúde (Sesau) se destaca como a de maior número de mortes de bebês no Estado. 

Em 36 dias, foram 28 óbitos até o dia 7 de Fevereiro de 2023, enquanto nos 12 meses anteriores em 2022, foram registrados 20 óbitos. 

Atualmente o Hospital e Maternidade Nossa Senhora de Nazaré, funciona onde era o único hospital de campanha para pacientes com Covid-19, em estrutura de tendas, que era para ser temporário.

A promessa do Governo de Roraima era que a reforma da Maternidade Nossa Senhora fosse entregue em janeiro deste ano, o que não aconteceu.

Em nota, a Sesau informou que as causas das mortes são diversas, com uma parte delas estando relacionadas à falta de pré-natal adequado, onde as gestantes deveriam procurar acompanhamento nas unidades básicas de saúde. Ressaltou que não faltam insumos para a realização dos atendimentos.

Quanto à reforma da maternidade, a Sesau afirmou que em relação às obras do prédio da maternidade, a unidade passa por serviços de reforma e ampliação.

Óbitos

Do total das 28 mortes registradas nesses 36 dias deste ano, 17 bebês morreram após o parto, e 11 óbitos de bebês que morreram no ventre das mães.

No ano passado, foram 20 óbitos registrados em doze meses, sendo 14 óbitos de recém-nascidos e 6 de bebês que morreram ainda no ventre das mães.