Sexta-feira, 14 Junho

Preso por corrupção, alvo da Polícia Federal e acusado de comandar esquema criminoso em Borba, o prefeito Simão Peixoto (MDB) lançou um ex-adversário para sucedê-lo no comando da cidade. A festa foi marcada por uma cena inusitada: a equipe de campanha de Nildo Costa foi denunciada por jogar dinheiro para a população, ao melhor estilo Silvio Santos.

A cena foi compartilhada nos grupos de Zap da cidade pelos próprios moradores, que estão revoltados com o abandono das ruas esburacadas, sujas e, de acordo com os próprios borbenses, “maquiadas” para a campanha.

Nas imagens às quais o Portal Alex Braga teve acesso, os contratados por Simão e Nildo jogaram, na noite do último dia 24 de maio, notas de R$ 50,00 de cima de um carro de apoio da festa de pré-campanha.

A estudante de aviação e ciências aeronáuticas, Joelma Viana, viralizou um desabafo nas redes sociais e o vídeo da suposta distribuição de dinheiro, ao ver as imagens nos grupos da cidade onde nasceu e mora. Ao Portal Alex Braga ela contou a situação de penúria dos moradores.

“O que reclamo sempre que venho em Borba é de situações básicas. Nem falo do restante, porque para esse administrador, fazer uma boa gestão seria impossível. Então é muita sujeira, muito mato, é uma coisa horrível, cidade está caindo, esses dias ele está dando uma maquiada pelas ruas principais”.

A jovem enviou fotos da situação das ruas esburacadas e cheias de lixo.

Bençãos de Eduardo Braga

A aliança que resultou na união de Simão, Nildo e o senador Eduardo Braga coloca lado a lado dois ex-inimigos políticos. Em nome da vitória e da continuidade da gestão acusada de fraudes e irregularidades pela Polícia Federal, Simão Peixoto lança Nildo Colares, que há quatro anos foi seu adversário e ficou em terceiro lugar na disputa.

Na época em que era do PSL, o então adversário de Simão criticava o padrinho político. Na página da campanha esquecida por Nildo e que ainda está no ar, ele dizia que Borba precisava deixar Simão no passado e investir numa gestão séria.

“Agradeço a força desse grupo e ao empenho do Prefeito Simão em lutar pelo êxito desse projeto”, diz hoje o aliado do ex-prefeito, com quem agora posa lado a lado.

Nildo

Prisão, agressão, denúncias e plano de poder

Enquanto tenta fazer seu sucessor, Simão Peixoto lida com uma série de escândalos que marcaram seus mandatos na cidade. Ele foi preso, alvo da Polícia Federal, agrediu o deputado estadual Roberto Cidade, e ameaçou bater em vereadora de oposição.

A operação “Voz do Poder”, aponta que ele é suspeito de manipular testemunhas em uma investigação que apura desvios de recursos públicos destinados à compra de merenda escolar no ano de 2020, durante a pandemia do Covid-19, conforme a PF.

As investigações indicam que os kits de merenda escolar fornecidos não continham ou possuíam uma quantidade muito reduzida de carne de boi.

Na ocasião, o MP afirmou que Simão Peixoto cometia fraudes em licitação, lavagem de dinheiro e corrupção ativa e passiva, na Prefeitura do Município.

O documento do Ministério Público aponta, ainda, que o grupo criminoso – que também envolve parentes próximos do prefeito afastado, agentes públicos e pessoas jurídicas – cometeu uma série de fraudes nos procedimentos licitatórios de Borba, desviando R$ 29,2 milhões.

O mandado judicial, que inclui também o afastamento do prefeito de suas funções públicas por um período de 180 dias e a execução de outras diligências necessárias para a coleta de provas, foi cumprido nas cidades de Borba e Manaus. As investigações revelaram indícios de que os kits de merenda escolar fornecidos não continham ou possuíam uma quantidade muito reduzida de carne de boi, divergindo significativamente do volume contratado. Além disso, constatou-se a ausência de charque nos kits, indícios de falsificação nos recibos de entrega e possíveis pagamentos sem comprovação documental.

A medida de prisão preventiva e o afastamento do cargo do prefeito foram solicitados após evidências de que ele conduziu uma videoconferência com servidores municipais intimados pela Polícia Federal para prestar esclarecimentos relacionados à referida investigação. Neste encontro, o prefeito teria oferecido assistência jurídica e fretamento de aeronave, custeados pela Prefeitura, o que poderia representar uma tentativa de influenciar indevidamente as testemunhas.

Embora possa ser interpretada como um gesto de auxílio, esta ação cria um ambiente propício para que os servidores se sintam pressionados a adaptar seus depoimentos aos interesses do investigado, comprometendo potencialmente a integridade e a credibilidade das investigações em curso.

Após manobras na Justiça Simão voltou ao poder, escapou do processo de impeachment na Câmara dos Vereadores e até um pedido de medida protetiva feto pelo vice, que assumiu o posto e disse que era ameaçado pelo até então prefeito.

Simão, ainda enfrenta um processo por dar um soco no presidente da Aleam, deputado Roberto Cidade e por ameaçar bater na vereadora Enfermeira Tatiana Franco (PTB), afirmando que irá agredi-la fisicamente.

A presidente da Comissão da Mulher da Aleam, deputada Alessandra Campêlo (PSC), apresentou um vídeo onde Peixoto aparece em um palanque falando para dezenas de pessoas com uma corda em suas mãos e bate em um pedaço de madeira, que ele diz ser a vereadora. Ainda segundo a gravação o prefeito avisa que irá fazer isso com a parlamentar, que atua na oposição ao chefe do Executivo municipal.

“A vereadora Tatiana vem sendo ameaçada fisicamente, vem sofrendo uma campanha de difamação nas redes sociais, onde o prefeito diz que vai cassar o mandato da mesma”, disse a deputada, criticando duramente a violência contra a mulher.

Moradores denunciam descaso, pré-candidato faz festa

Enquanto apoiadores gravam vídeos jogando dinheiro para cima, moradores seguem denunciando a situação precária da zona urbana e zona rural do município. Um deles foi ao um ramal pedir providências do prefeito e dos vereadores, os mesmos que votaram pela manutenção de Simão no poder, após ele ser preso pela PF e conseguir liberdade na Justiça.

Até o momento o prefeito, o pré-candidato Nildo e a equipe filmada jogando dinheiro ignoraram o vídeo e os pedidos de explicações e respostas pedidos pela reportagem. A única manifestação do pré-candidato é um vídeo que contrasta com o apelo do morador, já que a postagem do apadrinhado do atual prefeito preferiu apostar em festa, alto astral e queima de fogos.

“Foi dado o primeiro passo de uma caminhada que com as bênçãos de Deus tem tudo para ser histórica. Agradeço a força desse grupo e ao empenho do Prefeito Simão em lutar pelo êxito desse projeto. Agradeço também ao amigo Claudio do Zezão por acreditar e caminhar conosco como pré candidato a vice prefeito”.