Quinta-feira, 25 Julho

O prefeito de Canutama, Zé Roberto (PSC), pretende gastar R$ 2,3 milhões com passagens fluviais. O valor é referente a trechos, ida ou volta, que incluem, além do próprio município, as cidades de Manaus, Lábrea, Foz de Tapauá, Tapauá e Belo Monte.

Os valores unitários de cada passagem variam entre R$ 130 e R$ 500.

A empresa que assinará o contrato, por um ano, com a Prefeitura de Canutama é a Paulo Edson L. Maciel de Souza, inscrita sob o CNPJ de número 40.083.059/0001-60.

No total, a empresa terá que dispor de 6.200 passagens fluviais a Canutama. O destino mais caro e com a maior quantidade de bilhetes a ser emitida é a capital amazonense.

As cláusulas do contrato foram publiciadas no Diário Oficial da Associação Amazonense de Municípios (AAM).