Quarta-feira, 29 Maio

Doença conhecida parcialmente por uma grande parcela da população e muitas vezes estigmatizada, a epilepsia é uma condição neurológico que se caracteriza pela ocorrência de crises, denominadas crises epilépticas, com a ocorrência de convulsões. E, apesar de acometer 1 em cada 100 brasileiros, a doença é pouco conhecida, o que prejudica o seu controle e a qualidade de vida da pessoa acometida por ela.

E, numa tentativa de ampliar o conhecimento sobre a condição, o deputado estadual Roberto Cidade (UB), apresentou o Projeto de Lei nº 191/2021, que institui a Semana Estadual de Conscientização sobre a Epilepsia nas Repartições Públicas e Empresas Privadas no Estado do Amazonas.

Conforme a proposta, a Semana Estadual de Conscientização Sobre a Epilepsia deve anteceder o dia 26 de março, Dia Mundial de Conscientização sobre a Epilepsia, e ter o objetivo de levar informações sobre a doença para repartições públicas e empresas privadas, a fim de diminuir o estigma sobre a doença; encorajar a contratação de pessoas com epilepsia e; promover a educação de servidores públicos, empresários e funcionários sobre os procedimentos a serem realizados nos casos em que um colega de trabalho apresente um episódio convulsivo devido à epilepsia.

“A epilepsia pode se manifestar igualmente entre homens e mulheres, desde a infância até a idade avançada, mas, na maioria dos casos, essa condição é passível de controle e maior qualidade de vida. O que queremos com o nosso projeto é fazer as pessoas entenderem que, com acompanhamento médico, com autocuidado e com o amparo de quem está no seu círculo de convivência, a pessoa com epilepsia só tem a ganhar. A informação, nesse caso, pode ser um divisor importante para a saúde do paciente”, defendeu.

A Semana Estadual de Conscientização para empresas poderá ser executada através de palestras e eventos em parceria com empresas e organizações da sociedade civil, do setor público ou privado, bem como a distribuição de materiais informativos e campanhas publicitárias.

Como proceder em uma crise de epilepsia – Fonte Ministério da Saúde

  • Mantenha a calma e tranquilize as pessoas ao seu redor;
  • Evite que a pessoa caia bruscamente ao chão;
  • Tente colocar a pessoa deitada de costas, em lugar confortável e seguro, com a cabeça protegida com algo macio;
  • Nunca segure a pessoa nem impeça seus movimentos (deixe-a debater-se);
  • Retire objetos próximos que possam machucar;
  • Mantenha-a deitada de barriga para cima, mas com a cabeça voltada para o lado, evitando que ela se sufoque com a própria saliva;
  • Afrouxe as roupas, se necessário;
  • Se for possível, levante o queixo para facilitar a passagem de ar;
  • Não tente introduzir objetos na boca do paciente durante as convulsões;
  • Não dê tapas;
  • Não jogue água sobre ela nem ofereça nada para ela cheirar;
  • Verifique se existe pulseira, medalha ou outra identificação médica de emergência que possa sugerir a causa da convulsão;
  • Permaneça ao lado da pessoa até que ela recupere a consciência;
  • Se a crise convulsiva durar mais que 5 minutos sem sinais de melhora, peça ajuda médica;
  • Quando a crise passar, deixe a pessoa descansar.