Terça-feira, 28 Maio

As eleições para a escolha do novo conselheiro do Tribunal de Contas do Estado de Roraima (TCERR) estão envoltas em polêmicas e a última é que a Assembleia Legislativa de Roraima suspendeu o processo para sabatina dos candidatos.

É que a Comissão Especial Externa recebeu somente no final da tarde de sexta-feira as defesas dos candidatos que tiveram pedido de impugnação impetrados.

Contudo, segundo informou Jardel Souza, superintendente legislativo, o processo só pode prosseguir depois que as pendências como pedidos de impugnações e demais manifestações legais, forem devidamente julgados na comissão. “A escolha não tem prazo fixado. Portanto é preciso que todos as pendências sejam sanadas. As candidaturas só podem ir à Plenário quando não houver impedimentos”, disse Jardel.

Também foi protocolado pelo Ministério Público do Estado de Roraima informando que a primeira-dama, Simone Denarium, pode ter praticado conduta vedada pelo Regime Jurídico dos Servidores Públicos.

A manifestação do MPRR atendeu a uma representação do deputado estadual Jorge Everton, que também está na disputa pela vaga no TCERR e tenta desqualificar a oponente.

Na última publicação oficial dos candidatos a vaga, o deputado Jorge Everton estava ao lado de 13 parlamentares, o número exato de votos para ganhar a disputa.

No início do processo, Everton tinha 16 votos consolidados, mas os aliados de Simone também afirmam que ela já conta com o apoio de 18 deputados dos 22 que integram a base governista.

Contra a candidatura de Simone Denarium há cinco pedidos de impugnação protocolados: Em comum, as solicitações são dos advogados Jhonatan do Carmo Rodrigues, Jorge Mario Peixoto de Oliveira e Manoel Leocádio de Menezes, e pelo deputado estadual Jorge Everton (União Brasil) – que concorre ao mesmo cargo. Há ainda protocolados duas ações populares contra a candidatura da primeira-dama impetradas pelo advogado brasiliense Marcos Vicenzo.