Terça-feira, 28 Maio

A VOARE TÁXI AÉREO virou manchete nacional após ser revelado que uma única empresa garantiu contratos com o Governo Federal através do Distrito de Saúde Indígena Yanomami (Dsei-Yanomami), órgão do Ministério da Saúde, responsável pela administração de postos de atendimento da comunidade indígena em Roraima, faturando R$ 41,2 milhões do orçamento em 2022.

Se tornou público os contratos da empresa aérea após o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, verificar de perto o que estava acontecendo com os índios Yanomami em Roraima, sendo desde nutrição, doenças e também, a invasão de suas terras por parte de garimpeiros que atuam na região de forma ilegal.

Em uma região de difícil acesso, o transporte aéreo é o mais rápido para transportar doentes, medicamentos ou profissionais de saúde. A empresa da deputada Helena da Asatur, veio à tona. Com exclusividade, o Portal do Alex Braga denunciou que o Dsei-Yanomami, órgão do Ministério da Saúde responsável pela administração de impostos de atendimento da comunidade indígena gastou R$ 41,2 milhões de seu orçamento, apenas no ano passado.

Apenas em janeiro deste ano, mesmo com as inúmeras denúncias, foi prorrogado até o ano que vem, o contrato de quase R$ 7 milhões entre o Governo Federal e a VOARI TÁXI AÉREO. Nos dois meses deste ano, a empresa do deputado faturou R$ 30 milhões, mas da metade do que faturou no último ano.

Veja a reportagem do Sem Mordaça da TV Band Roraima: