Quinta-feira, 25 Julho

A data da sabatina dos candidatos ao cargo de conselheiro no Tribunal de Contas do Estado de Roraima (TCE-RR) foi suspensa após a apresentação de pedido do Ministério Público Estadual (MPE-RR) contra uma das candidaturas.

A informação foi divulgada pela Assembleia Legislativa na noite desta sexta-feira (5).

Além do pedido do MPE, a defesa de candidaturas impugnadas também foram protocoladas no fim da tarde desta sexta.

Conforme a ALE-RR, que conduz a escolha do futuro ocupante do cargo, a suspensão foi necessária devido as manifestações terem sido apresentadas somente no encerramento do prazo.

“[…] A reunião da Comissão Especial Externa foi suspensa até que a Procuradoria-Geral da Casa analise os documentos e emita parecer. Após isso, a comissão marcará nova data para reunião que definirá a relação dos candidatos que serão submetidos à sabatina”, diz a nota da ALE-RR.

A vaga no TCE é disputada pelos deputados Jorge Everton (União) e Coronel Chagas (PRTB), a primeira-dama, Simone Soares de Souza, e a advogada Maria da Glória de Souza Lima. O reitor da UERR (Universidade Estadual de Roraima), Regys Freitas, teve a candidatura impugnada por não apresentar documentos exigidos pelo edital.

A comissão especial externa é formada pelos deputados Soldado Sampaio (Republicanos), que preside o grupo, Renato Silva (Pros), Isamar Júnior (PSC), Marcos Jorge (Republicanos) e Odilon (Podemos). Nesta sexta-feira, estava prevista a análise das impugnações.

Um novo edital deveria ser publicado ainda hoje com os nomes dos candidatos habilitados para a sabatina, até então, marcada para segunda-feira (8).

Somente após essa sabatina, os nomes dos candidatos aprovados pelos parlamentares serão colocados para votação secreta no plenário da Casa, que estava prevista para ocorrer na próxima quarta-feira (10). Vence a eleição o candidato que obtiver a maioria absoluta de votos no primeiro escrutínio. Se isso não acontecer, haverá uma segunda votação com apenas os dois mais votados.