Quinta-feira, 25 Julho

Após a grande repercussão de possíveis nomes de deputados, investigados e até da esposa do governador Antonio Denarium para assumir a vaga de Conselheiro do Tribunal de Contas do Estado de Roraima (TCE-RR), a advogada Maria Glória de Souza Lima, é a única com a candidata registrada oficialmente até o momento. 

Por causa da aposentadoria do Conselheiro Henrique Machado, foi lançado o edital de indicação de candidatos ao cargo de Conselheiro. O processo, por mandamento legal, passa pela votação da Assembleia Legislativa do Estado de Roraima,  responsável pela triagem dos candidatos.

De acordo com os documentos oficiais do comprovante de inscrição para a vaga, até o momento a única candidata registrada é a advogada Maria Glória de Souza Lima, que atua no Estado há 30 anos. Ela já exerceu vários cargos públicos como Procuradora do Estado, Procuradora do Município de Boa Vista, Defensoria Pública, Procuradora do Instituto de Previdência, dentre outros.

O Portal do Alex Braga divulgou recentemente a intenção do governador Antonio Denarium em indicar o nome de sua esposa, a primeira-dama Simone Denarium, outros nomes cotados para a vaga são dos deputados Jorge Weverton, Marcelo Cabral e Coronel Chagas, e do Reitor da UERR, Regis Freitas, que virou polêmica nacional.

Corrida ao TCE

O Ministério Público de Roraima (MPE-RR) determinou que seja fiscalizado e acompanhado o processo de eleição da vaga do Tribunal de Contas do Estado (TCE-RR). A disputa ganha uma nova concorrente, a esposa do atual governador do Estado, Simone Denarium.

As expectativas era que o governador Antonio Dearium indicasse o reitor Regys Freitas, mas supondo a negativa da repercussão do candidato que teve sua vida exposta em cenário nacional, Denarium retrocedeu e decidiu indicar sua esposa.

Os favoritos para a vaga que abrirá com a aposentadoria de Henrique Machado, estão os deputados Jorge Everton e Coronel Chagas, reitor da Uerr, Regys Freitas e Simone Denarium. Todos esses contavam com apoio do governador, que surpreendeu a todos com a possível indicação de sua esposa. 

A decisão está gerando atritos entre grupos políticos e promete uma grande discussão entre os deputados da base do governador Antônio na Assembleia Legislativa do Estado (ALE-RR), já que os parlamentares possuem a competência de eleger o novo Conselheiro.