Quarta-feira, 29 Maio

O Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM) abriu um inquérito de investigação contra a Distribuidora Atem, por supostas práticas de dano ambiental. O MP apura se a gigante dos combustíveis no Amazonas, pode ser considerado co-autora de danos ambientais que podem causar a morte em massa de animais.

O inquérito pode ser consultado no Diário Oficial do MP, edição publicada nessa quarta-feira (26).

De acordo com os documentos oficiais, para a abertura das investigações foram consideradas os autos da Notícia de Fato n.º 01.2022.00006091-5. O
objeto da denúncia seria as informações do IBAMA sobre a autuação de Wando da
Costa da Silva por “causar poluição de qualquer natureza resultando em
danos à saúde humana, ou que provoque mortalidade de animais ou a
destruição significativa da flora”,
cita peça.

O Ibama foi acionado pela Polícia Federal Rodoviária, a PRF constatou que Wando da
Costa da Silva conduzia um veículo de propriedade do Grupo Atem. Segundo o MP, o autuado teve 20 dias para prestar defesa sobre crime ambiental, pagar multa ou converter a multa em prestação de serviços.

Porém o grupo Atem não foi indiciado como corresposnável e as investigações acerca do possível crime ambiental no Ibama não foram encerradas. O despacho do inquérito é assinado pelo promor de justiça, Carlos Sérgio Edwards.

Veja na integra