Quarta-feira, 29 Maio

O Ministério Público do Amazonas (MP-AM) instaurou Procedimento Administrativo para apurar supostas irregularidades em Pregão Presencial realizado em Parintins. A prefeitura, comandada por Bi Garcia (União Brasil), teria utilizado outros valores no processo.

O pregão tem o preço de 90 objetos com valores médios acima dos valores praticados pelo mercado. O processo a ser apurado é o de número 50/2022-CML.

O documento tem assinatura eletrônica do promotor de Justiça Marcelo Bitarães de Souza Barros.

Veja na integra