Domingo, 26 Maio

Empresário que recebeu auxílio emergencial durante a pandemia de Covid-19 mesmo faturando alto com contratos, segue firmando mais serviços com o Governo de Roraima. A H.S. Neves Júnior é conhecida como “empresa faz tudo”, vende carne, bola de futebol, material de escritório, tapete, eletrônicos e muito mais.

O Portal Alex Braga e Sem Mordaça investigaram os contratos da H.S. Neves Júnior, inscrita sob o CNPJ 36.616.851/0001-00, que foi fundada em 10 de março de 2020. Com apenas três anos de existência, a empresa já ganhou muita experiência, se tornando um fenômeno milionário. 

O primeiro contrato firmado com menos de três meses de abertura, pelo empresário Helvercio Sevalho Neves Junior, e por quem assina, o procurador Ednaldo Barbosa de Araújo, foi no dia 9 de junho, com o Tribunal de Contas do Estado de Roraima, no valor de R$ 2,2 mil para aquisição de tapetes.

Os contratos com o TCE continuaram, em apenas dois meses, foram mais quatro serviços, sendo no dia 27 de agosto, 04 e 22 de setembro, este último sendo emitidos dois contratos. Os valores variam entre R$ 3,2 mil a R$ 12,6 mil, e os serviços são variados.

Por R$ 36,4 mil nesses quatro contratos, o TCE por meio do Fundo de Modernização do Tribunal de Contas do Estado de Roraima, contratou materiais de limpeza e higiene para ações de prevenção a Covid-19, aquisição de eletro-eletrônicos diversos para atender os gabinetes de conselheiros, aquisição de bandeiras oficiais diversas, aquisição de eletrodomésticos para uso nas copas e gabinete, como também, equipamentos para manutenção preventiva e corretiva em equipamentos de tecnologia de informação. 

O maior contrato em 2020, foi firmado com o Fundo Estadual de Saúde, no valor de R$ 156,8 mil para contratação de empresa especializada no fornecimento de materiais permanentes para atender as demandas de adequação do estádio Flamarion Vasconcelos (Canarinho) em atendimento a pandemia Covid-19.

Em poucos meses de 2020, o empresário faturou R$ 195,5 mil. No ano seguinte, em 2021, o salto de lucros em contratos foi gigante, foram 46 contratos firmados, se dividir o número pela quantidade de meses no ano, seriam quase 4 contratos fechados por mês.

Com a Secretaria de Estado da Educação e Desporto foram R$ 7.759.254,01, com o Fundo Estadual de Assistência Social mais R$ 29.860.863,14, com Departamento Estadual de Trânsito o valor de R$ 145.500,00 e com o Fundo Estadual de Saúde, a quantia de R$ 195.004,28. No total, o montante faturado foi de R$ 37,9 milhões, com apenas um ano de existência.

A maior questão é que, segundo relatos de pais e alunos, na época que a H.S. Neves Júnior fechou o contrato de mais R$ 7,7 milhões com a Secretaria de Estado da Educação e Desporto, as aulas foram suspensas por um período, em decorrência da pandemia de Covid-19.

O contrato era para “aquisição de gêneros alimentícios para o preparo da merenda escolar para os alunos da Rede Estadual de Ensino para o ano letivo de 2021”, por meio do Pregão Eletrônico nº 016/2020.

As aulas ficaram suspensas de janeiro até setembro de 2021, ou seja, nesse período, o Governo de Roraima emitiu 22 pagamentos direcionados à empresa, que somam mais de R$ 3,3 milhões. 

Na época, a merenda escolar foi distribuída nas escolas aos pais dos alunos, sendo revertidas em cestas básicas. Porém, denúncias encaminhadas à reportagem, revelam que muitas famílias não receberam, apesar de terem direito. 

Carnes e família

Nesta semana, o Portal Alex Braga denunciou que o Governo de Roraima firmou mais um contrato com a H. S Neves, sendo para venda de carne do Frigo10, frigorífico que tem o próprio governador Antonio Denarium como sócio.

No último dia 17 de março, o procurador Ednaldo Araújo assinou o contrato para fornecimento de quase 23 mil quilos de carne do Frigo10, custando R$ 685,9 mil.

No mesmo dia, outro contrato firmado por Ednaldo Araújo foi publicado no Diário Oficial, para o fornecimento de 300 mil cestas básicas ao Governo de Roraima. 

Os dois contratos foram firmados com a Secretaria do Trabalho e Bem-Estar Social (SETRABES), sendo administrada pela secretária Tânia Soares, cunhada de Denarium.