Quarta-feira, 29 Maio

O advogado, Marco Vicenzo Júnior, protocolou três pedidos de impeachment do governador de Roraima, Antonio Denarium (PP), na Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR), nesta segunda-feira (10).

Pedidos foram feitos por suposta prática de corrupção durante período de pandemia da Covid-19, descaso no caso nos indígenas da etnia Yanomami, garimpo ilegal, denúncias que envolve a Secretaria de Saúde (Sesau), Secretaria do Trabalho e Bem-Estar Social (Setrabes), muitos contratos ilegais com diversas empresas e a participação do governador no incentivo à invasão de terras indígenas para prática de garimpagem ilegal em terras indígenas e omissão à assistência aos indígenas.

O mesmo advogado já protocolou na Procuradoria Geral da República (PGR), em Brasília, no dia 31 de março, uma notícia–crime contra Denarium, onde pede também que o governador de Roraima investigado e tenha o mandato cassado e a perda dos direitos políticos. O advogado argumenta NA NOTÍCIA-CRIME que Roraima vive atualmente uma situação calamitosa em decorrência de resultados de uma sequência de erros cometidos pela gestão estadual, além de crimes de responsabilidade.

Os principais motivos citados pelo Advogado são: calamidade enfrentada pelos índios Yanomami; Relação de Denarium com a atividade de garimpo ilegal na região; Prática de agiotagem; Omissão perante os problemas na Secretaria de Saúde (Sesau) e Secretaria de Bem-Estar (Setrabes); Operação da PF; Suposta Usura e Furto de Aeronave.

Veja documentos de pedido de impeachment: