Quinta-feira, 25 Julho

Durante entrevista no programa Fiscaliza Geral com Alex Braga na Rede Onda Digital, o vereador Sassá da Construção Civil confirmou que a conta de energia aumentou com a instalação dos novos medidores aéreos da Amazonas Energia.

“Ontem eu mostrei na Câmara vários relatos de pessoas antes de colocar os medidores pagavam uma conta de R$ 150,00, depois que instalaram a conta veio R$ 700, R$ 800 reais. E a Amazonas Energia fala que estão colocando os medidores para reduzir a energia. Não! está aumentando a Energia, ela está engando o povo”, afirmou Sassá.

O vereador disse ainda que, após a aprovação da lei que impede a instalação do equipamento, a concessionária estaria tentando intimidar o parlamento municipal.

“A Amazonas Energia ela já tá querendo fazer uma queda de braço. Mal aprovamos a lei e está intimidando a gente, principalmente o parlamento municipal. Eu acho que a Amazonas Energia não tem diálogo com ninguém, ela está querendo uma guerra, e essa guerra a gente não quer, nem a população quer. A população quer uma solução”, desabafou o vereador.

Sassá esclareceu que os vereadores não são contra a Amazonas Energia, na verdade são contra a forma como a empresa está atuando e de certa forma lesando os consumidores. Além disso a conta de energia é uma das mais caras do país e há de se questionar o valor cobrado pela concessionária.

Conforme o vereador, além de tudo, trabalhadores da concessionária estariam sendo obrigados a trabalhar sob risco de acidentes de trabalho.

“Tem funcionário terceirizado da Amazonas Energia trabalhando sob ameaça. Eles estão trabalhado sob chuva. Os próprios trabalhadores denunciaram. Alguns encarregados e diretores da empresa obrigam eles a trabalharem debaixo de chuva, isso tá contra a lei.  A empresa não tem compromisso com os trabalhadores nem com a população”, disse Sassá.

Além dos problemas ocasionados nas contas de energia dos consumidores, outra questão que reforçou a aprovação da lei que impede a instalação dos medidores, foi a poluição visual que ignora o plano diretor da cidade.

“Nos estamos respaldando a nossa cidade. Não é só a Amazonas Energia tem outras empresas colocando os fios nos postes. Futuramente isso pode causar até incêndios. Nós estamos protegendo a cidade mais limpa, a cidade mais bonita”, informou o vereador.

O projeto de lei aprovado que impede a instalação dos medidores tem o prazo de  15 dias e aguarda a sanção do prefeito David Almeida. Segundo o vereador, a assinatura deve sair em breve.

Confira a entrevista completa no programa Fiscaliza Geral desta terça-feira (28):