Terça-feira, 28 Maio

Presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), o deputado estadual Roberto Cidade (UB), cobrou o Governo Federal, por meio do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), para que atue efetivamente na recuperação dos trechos da BR-319 que foram prejudicados com a queda de duas pontes sobre os rios Curuçá e Autaz Mirim, em setembro do ano passado. O parlamentar reclamou da falta de atenção e diálogo do órgão federal com o legislativo estadual e com os executivos municipais.

“Estivemos reunidos com representantes do Careiro da Várzea, Careiro Castanho, Autazes, Nova Olinda do Norte e Manaquiri, municípios diretamente atingidos pela queda das pontes, que vieram nos falar sobre a angústia das mais de 200 mil pessoas que foram atingidas por esse ocorrido. O Dnit precisa informar sobre o andamento das licitações para a construção das novas pontes e também sobre o trabalho paliativo que está sendo pensado para aquele local. Não pode, simplesmente, sumir e deixar os representantes legais sem nenhuma informação sobre o que está sendo programado”, falou.

De acordo com Cidade, a Defesa Civil do Estado foi acionada para que desse seu parecer sobre a tramitação da recuperação dos trechos afetados e a Comissão Especial da Transportes da Aleam também, para que convide o presidente do Dnit no Amazonas, Luciano Moreira, a prestar esclarecimentos sobre os trabalhos que devem ser realizados naquela área.

“Hoje pela manhã entrei com contato com o secretário da Defesa Civil e ele se colocou à disposição para fazer os devidos esclarecimentos e também para provocar o Dnit quanto às respostas que buscamos. O presidente da Comissão de Transportes da Aleam, deputado Carlinhos Bessa está elaborando um requerimento para que o Luciano Moreira venha a essa casa. O Dnit precisa se explicar, dar satisfação ao legislativo. Não pode simplesmente desmarcar, como fez na semana passada, quando os deputados de Roraima estiveram aqui para tratar sobre a BR-174. Se não vier a convite vamos convocar. O Dnit precisa dar satisfações. São mais de 200 mil amazonenses prejudicados”, disse.

A queda da ponte sobre o rio Curuçá, no município Careiro da Várzea, causou quatro mortes e deixou mais de 20 feridos.

Pequeno Expediente

O deputado presidente manifestou-se ainda sobre as ameaças sofridas, através de e-mail, pelo deputado estadual Wilker Barreto. “É lamentável que o deputado Wilker esteja, mais uma vez, sofrendo ameaças. Como presidente desta Casa reforço que não aceitaremos que isso continue a acontecer. Os procedimentos de investigação precisam ser feitos e os fatos esclarecidos”, falou Cidade.

O deputado Wilker Barreto esteve no dia 2 deste mês, na sede da Superintendência Regional da Polícia Federal no Amazonas, para tratar da suposta ameaça que recebeu de um grupo que se intitula antiarmamentista. O grupo também assume a autoria da explosão em um clube de tiros na capital, ocorrida em janeiro deste ano.