Quarta-feira, 29 Maio

O senador Eduardo Braga (MDB) apresentou, nesta terça-feira (28), durante a primeira sessão ordinária da 57ª legislatura, no plenário do Senado Federal, uma homenagem especial ao ex-governador Amazonino Mendes que faleceu no dia 12 e fevereiro deste ano depois de 54 dias internado com quadro de pneumonia, em um hospital na capital paulista.

Da tribuna da Casa, o parlamentar leu voto de pesar e condolências aos filhos do ex-governador (Armando, Lívia e Cristina Mendes) apresentado à Mesa Diretora. No documento, Braga lembrou a brilhante trajetória política de Amazonino Mendes, que nasceu em Eirunepé, município às margens do rio Juruá e governou o Amazonas por mais de 40 anos.

Governador do Amazonas por quatro vezes, prefeito da capital de Manaus por três ocasiões, além de senador, Amazonino construiu um vínculo afetivo com a população por meio de realizações emblemáticas , lembrou Eduardo.

O senador do MDB lembrou, também, que programas sociais como o Leito do Meu Filho, o cartão Direito à Vida, construção da Universidade Estadual do Amazonas (UEA) e o bumbódromo de Parintins, fizeram do ex-governador Amazonino Mendes “uma liderança política desobrigada a se curvar às imposições do tempo”.

Eduardo disse, ainda, que foi referência para gerações de políticos do Estado e lembrou que muito aprendeu com o ex-mandatário. “Muito aprendi com ele nos meus 40 anos de vida pública. Em alguns momentos, dividimos o mesmo barco nas disputas eleitorais. Em outras ocasiões como rivais nos pleitos. Mas sempre prezando pelo respeito e partilhando de um intenso amor pelo Amazonas”, disse.

O parlamentar encerra a homenagem reconhecendo a trajetória política do ex-governador, que para Braga, ficará “para sempre como uma bússola para quem alimenta o genuíno propósito de servir a população, especialmente a menos favorecida, e que vive nas periferias e nas localidades mais distantes da Amazônia”.

“Nosso fraterno abraço aos filhos de Amazonino, Armando, Lídia e Cristina, demais familiares, amigos e inúmeros admiradores dessa inesquecível liderança política “, finalizou Eduardo Braga.