Quarta-feira, 29 Maio

O governador Antonio Denarium está no centro de um escândalo em Roraima, envolvendo garimpo ilegal, possível prática de agiotagem, utilização e comercialização de aeronaves e agrave na crise humanitária dos Yanomamis.

A reportagem do Norte Investigação expõe o passo a passo que envolve o governador Antonio Denarium, o garimpeiro Japão e um empresário que apresentou a denúncia.

Segundo a reportagem, um avião foi apreendido no aeródromo Barra do Vento, em Boa Vista, e recuperado depois que a Justiça decretou um mandado de busca e apreensão da aeronave.

O avião pertencia a um empresário do Pará que teria emprestado o dinheiro, em sistema de agiotagem do governador Antônio Denarium, e dado aeronave como garantia. Esse mesmo empresário vendeu a aeronave para a empresa de D’Gold Empreendimentos.

O advogado de defesa da empresa, Thiago Amorim, afirmou que a aeronave foi comprada pelo cliente e quando ele foi buscá-la, não estava mais no local, teria sido vendida para outra pessoa. 

“Quando ele foi pegar aeronave para levar para outro local, a aeronave não estava mais lá, porque foi vendida para um terceiro, segundo relato do meu cliente, informou que a quem vendeu essa aeronave foi o nosso atual governador Antônio Denarium que supostamente, a empresa com que ele comprou esse avião, estava devendo ele (Antonio Denarium) né? Então ele pegou e vendeu a aeronave para um terceiro, Valdir José do Nascimento, vulgo Japão, que é uma pessoa conhecida aqui em Boa Vista por supostamente trabalhar com garimpo”, revelou.

Antes de ingressar com a ação, o empresário chegou a realizar uma denúncia junto à Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) e a Polícia Federal, informando que supostamente, essa aeronave estava sendo utilizada na região de garimpo. “Não se sabe se era através do atual governador ou desse Japão. Mas, a aeronave sofreu uma alteração na questão do combustível, alteraram de gasolina para álcool, porque o álcool é mais barato. Essa tal alteração foi sem autorização da ANAC”, disse. 

Em uma denúncia apresentada ao Ministério Público Federal, Japão aparece como o maior fomentador da atividade garimpeira ilícita em terras indígenas Yanomamis. Além disso, ele é apontado como dono de aeronaves que seriam fretadas para garimpeiros, sendo realizados semanalmente pelo menos 20 fretes para o garimpo, o que rende financeiramente por semana cerca de R$ 200 mil por avião. Valdir já foi investigado pelos crimes de garimpo ilegal, usurpação de matéria-prima da União, receptação qualificada de ouro e participação do genocídio na comunidade Haximu em 1993.

Sem saber que estava sendo gravado, Japão disse para a equipe de reportagem do Norte Investigação que quem fez a venda da aeronave foi o governador Antonio Denarium. “Venda de avião? Quem fez foi ele e tomaram o avião. Ele tem o recibo do cara lá”, falou.  A Norte Investigação chegou a procurar o governador, mas não houve respostas.

De acordo com o MP-RR, existem no sistema do órgão, quatro denúncias “Notícia-Crime” contra o governador Antonio Denarium por suposta prática de agiotagem. Sendo chefe de Estado, as denúncias foram encaminhadas ao Ministério Público Federal. 

No garimpo ilegal de Roraima, 42 indígenas morreram e a crise se instalou nas tribos Yanomamis. O Senado Federal instaurou uma CPI para investigar todas as denúncias que afetaram os povos indígenas, onde já se fala em genocídio.

“A forma que esse avião está sendo utilizado, ainda mais em posse do governador, sendo do seu conhecimento o uso para fins de transporte de objetos ilegais das áreas de garimpo ilegal, dependendo das investigações, isso pode ter ligação com vários crimes, inclusive com a prática do garimpo na região indígena”, comentou a advogada Natália Demis.