Quinta-feira, 25 Julho

Os novos empresários milionários estão chamando atenção nos últimos anos, isso porque existe um mesmo padrão entre os casos. A H.S. Neves Júnior aberta apenas há três anos, já acumula diversos contratos a nível federal, estadual e municipal.

Jesus, quando multiplicou os peixes, pegou aula com o empresário Helvercio Servalho Neves Junior, de apenas 26 anos, natural de Boa Vista, estado de Roraima, e que surpreendentemente, faturou milhões em diversos contratos.

A H.S. Neves Júnior, inscrita sob o CNPJ 36.616.851/0001-00, foi fundada em março de 2020, completando recém três anos de existência. Mas, nesse curto período de tempo, já ganhou muita experiência, somando… milhões em contratos.

Mas, apesar da empresa estar no nome do jovem que fundou a empresa, espalhando o próprio nome, um procurador o representa e assina todos os contratos, sendo Ednaldo Barbosa de Araújo, de 58 anos, também, nascido em Boa Vista.

O empresário Helvercio Sevalho Neves Junior, formou-se no ensino fundamental na Escola Estadual Lobo D`Almada, na capital Boa Vista, em 2016. Durante a pandemia de Covid-19, recebeu auxílio emergencial do Governo.

A empresa milionária está localizada na Rua Antônio Pinheiro Galvão, número 1744, no bairro Buritis, na capital de Roraima.

Procurador

Os contratos são assinados por Ednaldo Barbosa de Araújo, o procurador da H.S. Neves Júnior. Em uma pesquisa ralizada, é possível identificar que Ednaldo é um empresário da mesma área.

Até 2015, Ednaldo aparece tentando negociar com o Poder Público Federal, no valor de R$ 3.635.422,31 em contratos, sendo a maior parte com a Funai, para o fornecimento de gêneros alimentícios.

Na assinatura dos contratos com a Funai, Helvercio Sevalho Neves Júnior não aparece. No cadastro da “H.S. Neves Júnior” na receita federal, o e-mail de contato é da “EBA Comércio”, empresa que leva as iniciais do mesmo Ednaldo Barbosa de Araújo.

No primeiro contrato da H.S Neves Júnior com a Funai, no dia 29 de maio de 2020, o Contrato 138/2020, com dispensa de licitação, foi para aquisição de 7.500 cestas básicas para atender famílias indígenas.

Em 12 de janeiro de 2022, a Funai e o procurador Ednaldo da H.S. Neves Júnior assinou mais um contrato sem licitação, desta vez para fornecimento de 19 mil cestas por R$ 5.207.400,00.

Estreia

Com apenas dois meses de abertura, a H.S. Neves Júnior faturou com a Fundação Nacional do Índio (Funai) um contrato de R$ 1.980.000,00, sem licitação, com o objetivo de fornecer cestas básicas para atender famílias indígenas em virtude do enfrentamento do Covid-19.

Poucos meses depois, a empresa faturou outro contrato com o órgão, desta vez de R$ 5.207.400,00, também sem licitação para aquisição de cestas básicas.

Só com a Funai, foram R$ 7.187.400,00, em menos de dois anos de existência e o admirável, sem concorrência, por dispensa de licitação.

Balanço

Em resumo, a H.S. Neves Júnior, criada em 2020, ganhou uma licitação de R$ 63 milhões em 2021. Neste mesmo ano, movimentou R$ 151 milhões, com lucro de R$ 29 milhões. O empresário Helvercio Servalho Neves Junior, de apenas 26 anos, é sem sombra de dúvidas, o melhor empresário do Brasil. As informações são do balanço de 2021, apresentado pela empresa para concorrer em uma licitação de 2023.

Nas pesquisas realizadas nos processo de concorrência, foi possível analisar que na Ata, as outras empresas vão sendo desclassificadas até sobrar apenas a proposta da H.S. Neves Júnior.

Contratos

Com o Governo de Roraima, a H.S. Neves Júnior acumula contratos no valor de R$ 126.586.308,78, na Prefeitura de Boa Vista, são R$ 5.925.691,00. São mais de R$ 140 milhões apenas em contratos firmados com o Governo, Prefeitura e Funai. Porém, a empresa ainda possui contratos menores, com outras Prefeituras Municipais e instituições.

Os melhores contratos da empresa foram firmados durante a pandemia de Covid-19. Em 8 de abril de 2021, a H.S. Neves Júnior arrebatou um contrato de R$ 65.385.000,00 para fornecimento de cestas básicas pela emergência da covid.

Em 2020, no dia 17 de janeiro, firmou contrato de R$ 49.912.080,44 para fornecimento de cestas básicas no estado. Em cinco contratos, a H.S. Neves Júnior, faturou R$ 5.925.691,00 em cinco contratos, sendo que três por meio de dispensa de licitação.