Quinta-feira, 25 Julho

O prefeito de Humaitá, Dedei Lobo (PSC), foi notificado pelo Ministério Público do Amazonas (MPAM), que instaurou inquérito civil para apurar a prática de improbidade administrativa decorrente de fraude à licitação do Pregão Presencial nº 24/2018. O contrato era para aquisição de material de limpeza para as secretarias municipais de Humaitá.

De acordo com denúncia, as licitações voltadas para o fornecimento de material de limpeza possuem fortes indícios de terem “vencedores viciados” no processo licitatório. Repetidas vezes a prefeitura contratou os mesmos vencedores em processos de licitações anteriores.

“Durante a leitura do DOM desse município percebeu-se um grupo de empresas, em sua maioria ME, repetidamente vencendo licitações para atender as secretarias.  Nessa investigação foram detectadas duas distribuidoras de bebidas, duas autopeças e uma fábrica de gelo, o que é desconhecido por este notificante das capacidades dessas empresas para o armazenamento e venda de produtos alimentícios, de expediente (papelaria), de limpeza e de copa e cozinha”, afirma trecho do documento.