Domingo, 26 Maio

O jornalista Alex Braga esteve em Brasília para conversar com o advogado Marco Vicenzo que irá protocolar uma denúncia contra o governador de Roraima, Antonio Denarium, sobre o caos vivido pelo povo indígena Yanomami e também, a respeito das inúmeras mortes de bebês na Maternidade Nossa Senhora de Nazareth, conhecida como “maternidade de lona”.

As denúncias serão protocoladas na Organização das Nações Unidas (ONU), e segundo o advogado Marco Vicenzo, a notícia sobre a dura realidade vivida pelos índios Yanomis, chocou todo o país.

“Em Brasília, esse assunto chegou muito forte, tanto a questão dos Yanomamis quanto a saúde pública que está calamitosa em Roraima, sendo que não estamos em época de pandemia, como foi com o Covid-19”, explicou o advogado.

Dados apontam que mais de 500 crianças Yanomamis morreram em Roraima por desnutrição. Na denúncia, a secretária Cecília Lorenzon da Secretaria de Estado de Saúde (Sesau) será incluída junto com o governador Antonio Denarium.

Cecília é citada em várias denúncias por suspeitas em contratos realizados pela Sesau. Outro contato que chamou atenção da mídia, realizado pelo Governo Federal, é com a VOARE TÁXI AÉREO, que atuava na região Yanomami, e recebeu milhões de reais, mas segundo relatos, não prestava um serviço com qualidade aos indígenas.

“As informações que chegam para nós, é que existe uma verdadeira quadrilha, agindo para sequestrar o erário público da saúde pública de Roraima”, declarou Vicenzo.

O jornalista Alex Braga lembrou que a única maternidade de Roraima, está “coberta de lona”, em uma reforma infinita que custou nos últimos dois anos R$ 24 milhões aos cofres públicos. A “maternidade de lona”, como é conhecida pela população, é o palco de denúncia, pela morte de mais de 30 bebês, apenas neste ano.

“Denunciaram que não tem ultrassom no período da noite, e mortes de bebês. Apenas nos 37 primeiros dias deste ano, morreram 29 crianças, número bem maior do que o ano anterior, em 2022. Essa é a realidade da saúde de Roraima”, enfatizou.

Veja a reportagem completa no Sem Mordaça da TV Band Roraima