Quarta-feira, 29 Maio

Na manhã desta sexta-feira (10) Fabrício de Souza Almeida, sobrinho do governador de Roraima, Antonio Denarium (PP), também foi alvo da operação “BAL”, deflagrada pela Polícia Federal. A ação investiga uma organização criminosa que teria movimento R$ 64 milhões em dois anos.

Garimpo ilegal

Segundo a PF, o montante seria referente à lavagem de dinheiro oriundo do comércio de ouro ilícito de garimpo ilegal. Durante a operação, que início nas primeiras horas de hoje, os agentes estiveram na casa do sobrinho de Denarium fazendo uma “varredura”. Até o início da tarde, a polícia ainda não divulgou o balanço da operação.

Além dele, a irmã do governador, Vanda Garcia, também está sendo investigada como integrante da organização criminosa.

Operação

Conforme a PF, as investigações tiveram início com o recebimento de informações acerca de uma abordagem da PRF a um dos suspeitos em uma rodovia do estado. Durante a ação de rotina, os policiais verificaram inconsistências na narrativa dos passageiros de um veículo, os quais tentaram ocultar uma viagem recém-realizada a Rondônia e encaminharam os fatos à Polícia Federal.

Análises da PF indicaram envolvimento do passageiro com outros suspeitos já investigados em outros procedimentos e conseguiram revelar um esquema que teria movimentado R$ 64 milhões em pouco mais de dois anos.

Os valores seriam oriundos da compra e venda de ouro ilegal e contaria com o uso de empresas de fachada, que buscariam dar aspecto de legalidade às transações financeiras.

Suspeitos receberiam valores de diversos financiadores pelo Brasil e sacariam ou transfeririam os valores para pessoas e empresas no estado de Roraima, as quais seriam responsáveis pela compra de ouro ilegal.