Terça-feira, 28 Maio

O prefeito do município de Borba, Simão Peixoto (PP), foi notificado pelo Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM) em um inquérito civil por suspeita de improbidade administrativa. A denúncia é relativa a possíveis irregularidades em processos de licitação. 

Simão Peixoto vem enfrentando uma avalanche de investigações dos órgãos de fiscalização do estado do Amazonas. Ainda nessa quarta-feira o prefeito foi notificado pelo MP-AM por irregularidades no Pregão Eletrônico nº 029/2021 para a aquisição de insumos e produtos para a saúde no valor global de R$ 4.368.539,00 na contratação de oito empresas para fornecimento dos itens solicitados. 

A administração do prefeito Simão Peixoto vem sendo marcada por polêmicas e cobranças da população de Borba. Em janeiro deste ano, o Sindicato dos Professores Municipais de Borba cobraram do prefeito informações sobre o pagamento do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

O Ministério Público de Contas (MPC) também notificou o prefeito pela ausência da divulgação da Lei de Diretrizes Orçamentária (LDO) 2023, além da polêmica de desafiar e lutar com um desafeto num combate de UFC em dezembro do ano passado.

Denunciado por deputado amazonense

O presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), deputado Roberto Cidade (União Brasil), acionou a Procuradoria Geral da República (PGR), Ministério Público do Estado (MP-AM) e da Defensoria Pública do Estado (DPE), por denúncias de má gestão e mal uso dos recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (Fundeb), pelo prefeito de Borba, Simão Peixoto (PP).

Cidade apresentou requerimento na Mesa Diretora da Aleam, encaminhando a demanda aos órgãos de investigação. Nas eleições de 2022 Roberto Cidade inclusive chegou a ser agredido pelo prefeito durante caminhada eleitoral.

Veja documentos na integra