Terça-feira, 28 Maio

Desde a sua primeira gestão como secretária de saúde, a advogada Cecília Lorenzon, tem seu nome envolvido em escândalos na pasta, seja por falta de atendimentos, medicamentos, procedimentos cirúrgicos, contratos superfaturados, mortes de bebês, entre outros. Essa é a segunda vez que assume o cargo de titular na Secretaria de Estado de Saúde de Roraima (Sesau).

O Ministério Público de Roraima (MP-RR), em 2019, chegou a pedir o afastamento de Cecília Lorenzon do cargo por ter o nome envolvido em diversas denúncias, como suspeita de irregularidades na contratação de empresas, compra de medicamentos sem licitação e até superfaturamento de contratos.

Segundo o órgão, a saúde pública de Roraima chegou “no fundo do poço”, no que diz respeito aos serviços de saúde, e atribui à Cecília Lorenzon, a desorganização na gestão da Secretaria de Saúde.

Em 2022, o Tribunal de Contas do Estado (TCE-RR), atribuiu uma multa de R$ 2.225,70 à Cecília por não repassar informações ao órgão. A secretária foi convocada para prestar esclarecimentos sobre irregularidades na quebra cronográfica de pagamentos, mas não respondeu ao TCE.

O órgão emitiu um novo prazo de até 30 dias para prestar esclarecimentos e ainda, uma multa de R$ 2 mil por dia, pelo não cumprimento da determinação.

Veja a reportagem completa: