Terça-feira, 28 Maio

Mais uma vez a secretária de saúde, Cecília Lorenzon, é alvo de denúncia por possível favorecimento a empresas. A Secretaria de Saúde de Roraima (Sesau), publicou o sexto termo aditivo ao contrato com a PROSSERV COMÉRCIO E SERVIÇOS LTDA, que já presta serviço ao Estado.

De acordo com a denúncia, foi publicado pela Sesau, o sexto termo aditivo ao Contrato nº 317/2017 entre o Governo de Roraima e a PROSSERV COMÉRCIO E SERVIÇOS LTDA, inscrita no CNPJ nº 04.548.553/0001-34.

O objetivo do contrato é para prestação de serviços de empresa especializada para “execução dos serviços de automação de exames laboratoriais de bioquímica, imunologia, hematologia e hemostasia, com cessão de equipamentos em comodato e infraestrutura bidirecional de dados entre os equipamentos automatizados”.

O interessante é que neste ano, a Sesau publicou no Diário Oficial a abertura do Pregão Eletrônico nº 009/2023 para a prestação do mesmo serviço de execução dos serviços de automação de exames laboratoriais. Porém, o mesmo foi suspenso no final de janeiro.

“Já existia um Pregão Eletrônico, a empresa sabia que ia ter concorrência. A empresa deve ter feito negócio junto à Sesau para cancelar o pregão. Tá aí, o cancelamento, a suspensão e a renovação que foi para o sétimo ano. Isso é um absurdo, tudo foi feito para evitar concorrência mesmo”, disse a fonte anônima.

Ainda segundo a denúncia, a nova concorrência já iria acontecer em poucos dias. “O pregão já estava para acontecer no dia 31 de janeiro. Todo mundo estava pronto para participar do pregão. Aí, poucos dias antes, eles (Sesau) pegaram e cancelaram o pregão e renovaram o contrato com a empresa, mais um caso estranho da mesma empresa Prosserv”, finalizou.

Cecília Lorenzon já foi alvo de denúncia por realização de contratos com a PROSSERV COMÉRCIO E SERVIÇOS LTDA, por muitas vezes cobrar mais de 9.000% por um serviço que era bem mais em conta com outra prestadora.

Neste Contrato nº 317/2017, renovado pela sexta vez, a PROSSERV COMÉRCIO E SERVIÇOS LTDA, vai receber dos cofres públicos o valor superior a R$ 13 milhões, pelo período de 12 meses.

A empresa tem como sócio proprietário Cláudio César Rodrigues Souza, e está localizada na Avenida Major Williams, nº 1027, no Centro de Boa Vista.