Quinta-feira, 25 Julho

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), mandou soltar a cantora gospel goiana Fernanda Rodrigues de Oliveira, investigada por incentivar atos golpistas de 8 de janeiro. Considerada a musa dos atos, a bolsonarista canta o hino oficial dos atos.

Fernanda Ôliver, como é conhecida, está presa na Casa de Prisão Provisória (CPP), em Aparecida de Goiânia, desde o dia 17 de agosto.

Leia mais: Bolsonaro manda fatura da multa de R$ 425,6 mil para o PL pagar

Ela ficará de tornozeleira eletrônica; deve apresentar-se perante ao Juízo semanalmente, todas às segundas-feiras; não pode se ausentar do país e nem portar arma de fogo.

A jovem é acusada de compartilhar em seu perfil no Instagram um vídeo com outros influenciadores, em que convocava pessoas a participarem dos atos terroristas. Na época, Fernanda tinha 150 mil seguidores. Atualmente, esse número é de 230 mil.

“Viemos convocá-los para que no dia 07 (sete) de janeiro, próximo sábado, estejamos todos em Brasília lutando pelo nosso país […] Contamos com você em Brasília! Lembrando que a partir de sábado será na Esplanada na Praça dos Três Poderes”, dizia a postagem, segundo Moraes.

Ele foi filmada nos atos do dia 8 de janeiro , no qual aparece no gramado do Congresso Nacional. Ao fundo, é possível ouvir Fernanda cantando uma versão em português da música Stand Up. Um trecho da letra diz: “por Deus, pela pátria, família eu vou lutar. Então eu me levanto, levo meu povo comigo, juntos estamos indo pra um lugar melhor”.