Quinta-feira, 25 Julho

O Governo de Roraima, administrado pelo governador Antonio Denarium, possui várias obras em reformas infinitas que custam milhões aos cofres públicos. A reforma da ‘maternidade de lona’, principal unidade de saúde para atender gestantes e bebês, custa mais de R$ 20 milhões. A secretária Cecília Lorenzon quer nova licitação de R$ 104 milhões para contratar mais reformas para a saúde.

De acordo com informações do próprio site da Secretaria de Saúde de Roraima (Sesau), nos últimos três anos, a saúde recebeu investimento no valor de R$ 2 bilhões do Governo do Estado. Esses recursos foram aplicados em obras de reformas e construção de unidades hospitalares, na capital e interior, assim como na ampliação dos serviços públicos.

Desde de 2020, as obras da Maternidade Nossa Senhora de Nazaré não foram finalizadas pela gestão da secretária Cecília Lorenzon. O custo da reforma é de R$ 20 milhões aos cofres públicos, e até hoje não há previsão de conclusão.

A maternidade funciona em uma estrutura de lona, em um espaço alugado, que custava R$ 10 milhões em 2021, sofrendo reajuste de 18% no ano seguinte, subindo para R$ 12 milhões. Em agosto do ano passado, a Sesau renovou o contrato, aumentando ainda mais o valor, desta vez para R$ 13 milhões.

A secretária Cecília Lorenzon decidiu surpreender a todos mais uma vez. Desta vez, publicou a intenção de contratar serviços de reformas para as unidades por R$ 104 milhões. O Estudo Técnico Preliminar publicado pela Sesau, mostra que o objetivo da secretária Cecília é reformar as unidades de saúde.

“Para a prestação de serviços comuns de engenharia de forma continuada, por demanda, para execução de reformas de pouca relevância material, serviços de adequação, adaptação, reparação ou revitalização, que consistam de atividades simples, típicas de intervenções isoladas, que possam ser objetivamente definidas conforme especificações usuais no mercado e preços da tabela SINAPI, desonerada, que possuam natureza padronizável e pouco complexa nas instalações prediais das unidades de saúde da rede pública estadual urbana e rural e prédios públicos das áreas de atuação da Secretaria de Estado da Saúde”, consta.

Veja a reportagem completa:

Cecília vai gastar R$ 104 milhões para reformas e maternidade de lona continua abandonada