Terça-feira, 28 Maio

O Ministério Público do Estado do Amazonas vai investigar através do Inquérito Civil: 06.2022.00000537-7, a empresa Hapvida por falta de prestação de serviço de assistência médica aos servidores da Secretaria de Estado Educação e Desporto.

A investigação é para apurar inconformidades contratuais e a falta de atendimento principalmente no interior do Amazonas. Diversas denúncias da inexistência do serviço de saúde, foram realizadas através de professores da Seduc de Manacapuru, São Gabriel da Cachoeira, Borba e Boca do Acre e foram enviadas ao MPAM.

O promotor do caso será Aguinelo Balbi Júnior da 42º promotoria de Justiça de Manaus. A informação foi divulgada na edição desta quinta-feira (23) no Diário Oficial do MPAM.

Em janeiro deste ano o desembargador José Hamilton Saraiva, do TJAM (Tribunal de Justiça do Amazonas), derrubou uma portaria da Seduc (editada no dia 1º de janeiro que tentou, pela segunda vez, rescindir o contrato com o grupo Hapvida para a oferta de planos de saúde a servidores estaduais. 

O Governo do Amazonas fez a tentativa de quebra de contrato após denúncias e desistências de professores do plano devido ”péssimo ou sem atendimento médico”, por parte da Hapvida.

Veja inquérito: