Terça-feira, 28 Maio

É imoral a decisão que permitiu o  3º mandato consecutivo do Vereador Paulo Bardales como presidente da Câmara Municipal de Tabatinga. O político coleciona denúncias como contas irregulares e multas decretadas pelo Tribunal de Contas (TCE-AM).

O Vereador Paulo Bardales promoveu uma eleição, sem seguir o regimento interno da Câmara Municipal. Ele foi reeleito presidente pela 3ª vez consecutiva. A Câmara Municipal entrou com ação judicial para a eleição ilegal fosse suspensa.

O Juiz Dr. Edson Rosas, enfatizou o entendimento dos tribunais superiores e suspendeu a eleição, determinando uma nova, sendo realizada no dia 01 de janeiro deste ano.

O Desembargador Elci Simões, em sede de agravo de instrumento, derrubou a decisão do Juiz Dr. Edson Rosas que suspendeu a eleição, e deu o 3º mandato de volta ao Vereador Paulo Bardales.

Esse é o primeiro caso no Brasil. A Constituição Federal prevê apenas dois mandatos consecutivos, ou seja, apenas uma recondução ao cargo.

O atual presidente da Câmara Municipal de Tabatinga coleciona inúmeras polêmicas, o Vereador Paulo foi flagrado por agentes da Polícia Federal com R$ 30 mil em espécie, e também com material de propaganda política, no aeroporto internacional de Tabatinga.