Domingo, 26 Maio

O Sindicato dos Médicos do Estado de Roraima (SIMEDRR), informou que vai paralisar as atividades médicas prestadas ao serviço público estadual de saúde, por causa do descaso do Governo do Estado com a saúde pública. Os médicos destacam a falta de condições mínimas e dignas de trabalho para a classe médica.

A greve está marcada para o dia 03 de março de 2023, caso não sejam cumpridas as exigências solicitadas pelo SIMEDRR, que são desde a progressão salarial até a finalização da obra da Maternidade Nossa Senhora de Nazaré, conhecida como “maternidade de lona”.

Na nota, o SIMEDRR, disse que. “É importante esclarecer que as reivindicações supramencionadas são decorrentes do descumprimento dos acordos que o Governo do Estado fez para com a classe médica de Roraima, principalmente em relação a efetiva aplicação do PCCR-SAÚDE, prometido há mais de duas décadas”. 

Os médicos ainda solicitam a realização de concurso público para a contratação de novos profissionais. “É outra promessa que o Governo do Estado vem descumprindo reiteradamente, a qual necessita ser cumprida de imediato, especialmente quando se leva em consideração que, atualmente, todas as unidades de saúde do Estado de Roraima estão com déficit de profissionais médicos, o que tem ocasionado a sobrecarga dos serviços médicos e prejuízo na qualidade da prestação do serviço público”. 

Veja as reivindicações da classe médica roraimense:

a) Que sejam aplicadas as progressões horizontais e verticais, nos termos da Lei Estadual n. 1.475/2021 (PCCR-SAÚDE):

b) Que seja paga a revisão geral de 11% do ano de 2022 na tabela financeira do ano de 2023, do escalonamento da Lei Estadual n. 1.475/2021 (PCCR-SAÚDE).

c) Que sejam imediatamente pagos os Adicionais de Qualificação, bem como seja feita a revisão da legislação sobre essa matéria;

d) Que seja realizado imediatamente o cálculo do retroativo em decorrência do enquadramento dos médicos no PCCR-SAÚDE;

e) Que sejam fornecidas aos médicos melhores condições de trabalho, insumos medicamentos suficientes para melhorar o atendimento à população;

f) Que seja concluída imediatamente as obras de reforma da maternidade Nossa Senhora de Nazaré;

g) Que seja novamente instituída da Mesa de Negociação do SUS;

h) Que seja prorrogado o contrato dos médicos “selecionados” até a realização do concurso público para contratação de novos médicos.