Quinta-feira, 25 Julho

O ex-deputado federal e ex-secretário do Governo do Estado Pauderney Avelino sofreu uma nova derrota ao tentar voltar ao comando estadual do União Brasil (UB). Desta vez teve um agravo de instrumento negado pelo Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM).

Como secretário do governo, o ex-parlamentar tentou conseguir o controle do diretório estadual, que tem o governador Wilson Lima como comandante, ao realizar uma eleição interna.

Em resposta a essa manobra, o grupo do partido recorreu e derrubou a eleição Ele perdeu o cargo no comando do partido e acabou demitido do governo.

Agora, recorreu dessa decisão e perdeu de novo, em decisão proferida hoje.

Além disso, a cúpula nacional do partido reiterou o apoio à decisão do TJ-AM.

Em um comunicado oficial, o presidente nacional do União Brasil, Luciano Bivar, expressou seu apoio à decisão assertiva da Justiça do Amazonas que resultou no afastamento do ex-deputado Pauderney Avelino do comando do partido no estado.

Nota de Luciano Bivar A cúpula nacional do União Brasil também reiterou seu apoio à decisão do TJ-AM:

Em um comunicado oficial, o presidente nacional do partido, Luciano Bivar, expressou seu respaldo à decisão assertiva da Justiça do Amazonas, que resultou no afastamento de Pauderney Avelino do comando do partido no estado. Essa postura fortalece a posição do governador Wilson Lima, que é o atual comandante do UB no Amazonas. Durante uma coletiva de imprensa realizada hoje no diretório municipal do partido, localizado na rua Leonardo Malcher, bairro Centro, zona Sul de Manaus, Pauderney Avelino comentou sobre as decisões do governador Wilson Lima. O ex-deputado revelou que o governador tomou ações baseadas em terceiros, insinuando que teria sido influenciado por outras pessoas no processo que levou à sua destituição do comando estadual do União Brasil.

Veja nota: