Quarta-feira, 24 Julho

O Ministério Público do Amazonas (MP-AM) instaurou um procedimento de investigação com o objetivo de apurar eventual prática de corrupção eleitoral praticado por pastores da igreja Ministério Internacional Aliança de Milagres (MIAM). A suposta prática do crime de compra de votos em grupo de WhatsApp, beneficiava os então candidatos a deputado estadual Felipe Souza e a deputado federal Fausto Jr, nas Eleições de 2022.

A Portaria de instauração pode ser consultada no Diário Oficial do MP-AM dessa segunda-feira (13).

Para a abertura das investigações, a promotora da 58ª Zona Eleitoral, Laís Rejane de Carvalho Freitas, considerou “que o procedimento terá como finalidade apurar a ocorrência de infrações penais eleitorais, servindo como preparação e embasamento para o juízo de propositura, ou não, da respectiva ação penal”.

Acionando a Polícia Federal

A promotora determina que seja oficiada a Superintendência da Polícia Federal no Amazonas a fim de que instaure Inquérito Policial e realize as seguintes diligências: averigue se a prática de compra de votos continuou, em algum direcionamento, no 2º Turno das Eleições de 2022;r ealize apuração acerca de possíveis testemunhas do fato na referida igreja, localizada na Avenida Santa Isabel, 1122, Cachoeirinha, Manaus (AM).

Dados de pastores e rede sociais da igreja

A promotora determinou, ainda, que a equipe de apoio no MP-AM realize pesquisa na Rede de Integração Nacional de Informações de Segurança Pública e Justiça (Infoseg), organizada pelo Ministério da Justiça, acerca dos dados dos responsáveis pela igreja a fim de que se possa identificá-los; coleta de dados acerca dos apóstolos referenciados na representação; pesquisa nas redes sociais da igreja e de apóstolos, atentando para indícios da prática ilícita.

Os parlamentares

O deputado Felipe Souza é presidente Estadual do Partido Patriota e Líder do Governo na Assembleia Legislativa do Amazonas. Em 2022, foi reeleito Deputado Estadual, sendo o terceiro mais votado no pleito com 50.454 votos.

Veja documento na integra