Quarta-feira, 24 Julho

Vazou na tarde desta quarta-feira (3), o interrogatório do ex-segurança pessoal do governador Antônio Denarium, onde o PM Helton John Silva de Souza  revela o encontro do ex-chefe com Tiago Porto, irmão do empresário Caio Porto, acusado de ser o homem que atirou e matou o casal  Flávia Guilarducci e Jânio Bonfim de Souza por disputa de terras no Cantá, na suposta guerra por posses de terra revelada em primeira mão pelo Portal Alex Braga.

Leia mais: Ex-segurança de Denarium preso por duplo homicídio diz que governador sempre soube de tudo

O PM afirma que tanto antes, quanto depois do duplo homicídio, o alto escalão do governo Denarium estava ciente e envolvido com o crime. Tiago segue foragido. Helton afirma que chegou a esconder a arma do crime em casa e sempre foi orientado pelo Governo Denarium como agir.

“Sai pela frente e lá vinham descendo… Quem vinha descendo? O governador, o Tiago, que vinha conversando com ele. E eu não vi quando ele chegou”

Helton ainda afirma que foi orientado pelo comandante geral, coronel Miramilton Goiano, a se livrar do celular, algo que ele fez passando para o filho e mandando vender.

Em nota, o coronel Miramilton Goiano de Souza afirmou que recebeu com surpresa o teor do suposto depoimento prestado. Disse ainda que não recebeu nenhuma ligação telefônica horas após o crime em que o capitão Helton Jhon é investigado.

Denarium também nega o teor do depoimento de seu ex-segurança pessoal.

Duplo homicídio e disputa por terras

O casal foi morto a tiros na vicinal do Surrão, no município do Cantá, onde teve a casa invadida no dia 23. No dia seguinte, Jânio Bonfim de Souza, de 57 anos, não resistiu aos ferimentos e morreu. A esposa dele, Flávia Guilarducci de Souza, de 50 anos, foi baleada na cabeça e na boca, e morreu cinco dias depois, no domingo (28), no Hospital Geral de Roraima (HGR).

Casal foi baleado dentro de casa

Os dois suspeitos presos foram identificados como Genivaldo Lopes Viana, de 53 anos, e Luiz Lucas Raposo da Silva, de 35 anos. No celular de Flávia foi encontrado um áudio gravado instantes antes dos tiros. Antes de morrer, o próprio fazendeiro entregou que havia atirado neles.

Nele, dois homens conversam com o agricultor sobre a posse da propriedade onde ele vivia com a esposa e faz uma proposta para Jânio sair do local. O homem nega. Os áudios foram divulgados pelo G1.

Veja o depoimento completo: