Quinta-feira, 25 Julho

Alberto Youssef foi preso pela Polícia Federal (PF), nesta segunda-feira (20), na cidade de Itapoá, litoral de Santa Catarina, após determinação do juiz federal Eduardo Appio, que assumiu desde fevereiro os processos da Lava Jato na 13ª Vara Federal de Curitiba. 

O doleiro, principal investigado da Lava Jato, já havia sido condenado na operação a mais de 100 anos de prisão em vários processos, mas obteve o privilégio de cumprir pena o regime aberto diferenciado.

No início da operação, Youssef assinou um acordo de delação premiada. Ele foi preso em março de 2014, na primeira fase da Lava Jato, e condenado pelo então juiz Sergio Moro. Em novembro de 2016, deixou a carceragem da Polícia Federal em Curitiba e passou a cumprir prisão domiciliar.

O doleiro era apontado pela PF como um dos líderes da quadrilha especializada em lavagem de dinheiro.

Na decisão, o magistrado afirmou que há uma representação aberta pela Receita Federal que demonstra que o ex-doleiro não devolveu todos os valores que recebeu ilicitamente e leva vida “privilegiada”. além de ter deixado de informar à Justiça Federal seu endereço atualizado.