Quarta-feira, 24 Julho

O vereador e presidente municipal do União Brasil, Diego Afonso, foi o entrevistado desta quarta-feira (1º), no programa Fiscaliza Geral com Alex Braga na Rede Onda Digital. Para o vereador, a CPI da Águas de Manaus não deve ‘acabar em pizza’.

A Câmara Municipal de Manaus (CMM) deve dar início em breve à tramitação da Comissão Especial Parlamentar de Inquérito (CPI), para investigar a concessionária Águas de Manaus. A comissão irá apurar possíveis irregularidades cometidas pela empresa na prestação de serviços de para a população.

O vereador Diego Afonso declarou que colocou o nome à disposição e que a CPI é um instrumento de última instância que será colocada em prática. Para Diego, a CPI não pode acabar em pizza e a Casa deve apresentar uma solução para o problema que a concessionária causa à população.

” O que a gente vê de costume nas Câmaras e nas Assembleias é que a maioria virem pizza. Eu estou a cada dia que passa pela transparência dessa atual mesa diretora e pela condução, os vereadores que assinaram e a cobrança da população. Se a CPI não der resultado concreto, em cima de todas essas denúncias e fizer um relatório de fato que reflita essa problemática, esse desserviço que essa concessionária presta a cidade de Manaus, eu acredito que não só os vereadores que compõem, mas a Casa vai ficar em maus lençóis. Não acredito que a CPI se transformará em pizza. Eu acredito que a CMM dará resultados concretos”, disse Diego Afonso.

Os números exponenciais apresentados na CMM sobre o faturamento da empresa chamou a atenção do vereador. A Águas de Manaus faturou mais de R$1,5 bilhão com o contrato.

“Um absurdo! Os números são exponenciais!. Eu acredito que o empresário precisa do lucro para poder investir, mas desde que as cobranças sejam devidas, o serviço esteja equivalente ao faturamento dele e, da mesma forma, não infringindo as cláusulas da concessão pública com a cidade de Manaus”, explicou.

Na mesma proporção do faturamento da empresa, o número de denúncias da população não para de crescer.  O serviço da Águas de Manaus não tem qualidade e são feitos de qualquer jeito. O correto deveria ser a prestação do serviço conforme contrato, caso não cumprido ela precisa ser advertida, cobrada e multada, mas a Ageman, agência responsável por fiscalizar os serviços, tem feito vistas grossa aos problemas.

“A gente não viu durante todas essas metas que o contrato exige da concessão sendo cumprida e também por parte da Agência não se vê nenhuma advertência, não se vê nenhuma providência. Eles deveriam advertir, multar e cobrar. A gente vê muito passiva a Agência e a concessionária fazendo o que quer”, afirmou o vereador.

Diego Afonso finalizou a entrevista fazendo um balanço do seu mandato, revelando os próximos passos na política.

“Eu participei de um processo eleitoral recentemente na composição do União, mas eu quero encerrar o meu mandato com tudo aquilo que me comprometi. O futuro eu sempre deixo nas mãos de Deus e da população que continua acreditando no nosso trabalho. Se nós viermos para uma reeleição, eu pretendo ser candidato a vereança. Acredito que o União terá candidaturas próprias e, se federando com o PP, com a possibilidade do Avante, será o maior partido do Brasil”, finalizou.